Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

0

Filme: Como água para chocolate (1992)



Trailer

Opinião 
(Roberta Frontini)

Por vezes quando não temos quaisquer expectativas em relação a um filme, podemos deparar-nos com uma boa surpresa.
Foi o que me aconteceu com este filme. Calhou eu estar acordada e começar a dar. Como grande fã de livros decidi dar-lhe uma oportunidade, até porque sempre me pareceu que este não era um livro que me pudesse encher as medidas (recorde-se que este filme é uma adaptação da obra com o mesmo nome de Laura Esquivel).
Não sei se alguma vez lerei a ou se, caso o faça, chegarei à conclusão que não devia ter visto o filme antes. Ficará para depois. Neste momento no entanto estou grata por ter dado uma oportunidade a esta história de amor. 

A história pode ser vista no trailer que deixo em cima, mas basicamente conta a história de amor entre Tita e Pedro. Ambos estão apaixonados, mas o seu amor é proibido. De facto, Tita terá de tomar conta da mãe quando esta envelhecer, pelo que nunca se poderá casar. Para que ambos consigam, no entanto, ficar mais perto um do outro, Pedro acede casar com a irmã de Tita. 

Para além da história ser interessante, o filme pareceu-me mesmo muito bem conseguido. Os prémios e nomeações que teve comprovam de certa forma a qualidade da mesma: BAFTA 1994 (Indicado na categoria de melhor filme em língua estrangeira); Globo de Ouro 1993 (Indicado na categoria de melhor filme em língua estrangeira); Prêmio Goya 1993 (Indicado na categoria de melhor filme estrangeiro de língua espanhola); Festival de Gramado 1993 (Venceu nas categorias de melhor atriz [Lumi Cavazos] e melhor actriz coadjuvante [Claudette Maillé]; Escolhido como melhor filme pelo júri popular;
Indicado ao Kikito na categoria de melhor filme latino.

O contexto histórico que se vivia na altura também é muito bem apresentado aqui, e aprendi bastante sobre uma cultura que desconheço. Deveras interessante também a forma como a comida desempenha, ao longo de toda a história, um papel preponderante. A magia, o místico, a realidade, o ridículo, o exagero, o amor, tudo se mistura. Aconselho a que dêem uma oportunidade. 



Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%