Envie esta página a um amigo!

sábado, 31 de janeiro de 2015

0

158º Passatempo do FLAMES - CD




Com o passatempo de hoje estamos a oferecer 1 CD do Daniel Hope :) 
Participem
BOA SORTE :)

TERMINADO
Vencedor - Liliana Martins
0

Entretenimento: "50 Shades of Grey"; SAM SMITH; MARK KNOPFLER; RUI MASSENA; CHERRY; DIANA KRALL; LIKE US; SHANIA TWAIN; IMAGINE DRAGONS;


Novidades no mundo da música


"50 Shades of Grey" - Revelado alinhamento completo de banda sonora de um dos filmes mais esperados do ano. O alinhamento completo da banda sonora de "As 50 Sombras de Grey" foi revelado. Do disco, de 15 temas, haviam sido já reveladas as faixas de The Weeknd e Ellie Goulding, "Earned It" e "Love Me Like You Do", respetivamente. Annie Lennox, The Rolling Stones, Beyoncé, Frank Sinatra, Sia e Jessie Ware são outros dos nomes que integram a compilação. "Earned It", a nova faixa do músico e produtor The Weeknd, será a única canção a aparecer por duas vezes no filme: numa cena durante o filme e como momento musical dos créditos finais. As "50 Sombras de Grey" é um dos filmes mais aguardados de 2015 e os bilhetes, numa iniciativa inédita, começaram a ser vendidos 2 meses antes da estreia. A obra, realizada por Sam Taylor-Johnson, retrata no cinema um fenómeno literário como poucos – no total foram já vendidos em todo o mundo mais de 100 milhões de livros. O trailer do filme foi o mais visto no YouTube em 2014, com perto de 40 milhões de visualizações. A banda sonora do filme, por seu turno, será editada a 9 de fevereiro e o filme tem estreia marcada em todo mundo no dia dos Namorados, 12 de fevereiro. 

Alinhamento completo da banda sonora: 
1 - Annie Lennox: "I Put a Spell on You" 
2 - Laura Welsh: "Undiscovered" 
3 - The Weeknd: “Earned It" 
4 - Jessie Ware: "Meet Me in the Middle" 
5 - Ellie Goulding: "Love Me Like You Do" 
6 - Beyoncé: "Haunted" (Michael Diamond Remix) 
7 - Sia: "Salted Wound" 
 8 - The Rolling Stones: "Beast of Burden" 
9 - AWOLNATION: "I'm on Fire" 
10 - Beyoncé: "Crazy in Love" (2014 Remix) 
11 - Frank Sinatra: "Witchcraft" 
12 - Vaults: "Where You Belong" 
13 - Skylar Grey: "I Know You" 
14 - Danny Elfman: "Anna and Christian" 
15 - Danny Elfman: "Did That Hurt?" 



SAM SMITH - Lidera nomeações para os Brit Awards 2015. Jessie Ware, Hozier, Taylor Swift e 5 Seconds of Summer também nomeados Sam Smith está nomeado em cinco categorias na edição deste ano dos Brit Awards, sendo, a par de Ed Sheeran, o músico com maior número de nomeações. O autor do premiado álbum "In The Lonely Hour" recolheu nomeações nas seguintes áreas: artista britânico a solo, artista britânico revelação, álbum do ano, single britânico do ano e teledisco britânico do ano, ambos para a faixa "Stay With Me". O álbum de estreia de Sam Smith, "In The Lonely Hour", chegou recentemente à marca de dois milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, Smith fez história com o disco, tendo vendido mais cópias na primeira semana do que qualquer outro primeiro álbum de um artista britânico em mais de 20 anos. "In The Lonely Hour" está igualmente nomeado para os Grammy Awards na categoria de Melhor Álbum. Entre os restantes artistas nomeados para os Brit Awards 2015 encontram-se por exemplo Jessie Ware, que concorre a artista britânica a solo, e Taylor Swift, que concorre na mesma categoria mas no que refere a cantoras internacionais, bem como Lana del Rey. Já Hozier está na calha para ser o artista masculino internacional do ano, ao passo que os 5 Seconds of Summer são um dos nomeados para grupo internacional. Entre os nomeados estão igualmente Duke Dumont, Route 94 e Sigma. De referir também que o prémio da crítica, destinado a artistas ainda sem álbum editado e já entregue, foi ganho por James Bay, com os Years and Years e George the Poet a estarem também nos finalistas. Os Brit Awards 2015 decorrem em Londres a 25 de fevereiro.

MARK KNOPFLER - Novo álbum "Tracker" sai a 16 de março - Pré-venda já disponível aqui. O novo álbum de Mark Knopfler, "Tracker", chega a 16 de março. O disco traz 11 novas canções onde o músico volta a observar com precisão a vida que o rodeia e acompanha essa visão com a sua distintiva subtileza musical. Líder e ex-guitarrista da lendária banda Dire Straits, Knopfler junta diversos convidados no novo disco, músicos que conferem a sua personalidade às canções mas sem nunca desvirtuar a essência das mesmas: Ruth Moody na voz, Nigel Hitchcock no saxofone e Phil Cunninghan no acordeão são alguns dos convidados. "Tracker" foi produzido por Mark Knopfler e Guy Fletcher e foi gravado no estúdio British Grove, em Londres. A banda que registou o disco é formada por Knopfler nas guitarras, Fletcher nos teclados, John McCusker no violino, Mike McGoldrick na flauta e assobio, Glenn Word no baixo e Ian Thomas na bateria. O novo álbum estará disponível em CD, CD "deluxe" com quatro temas extra, duplo vinil e numa edição especial que incluirá ambos os formatos com um CD com seis faixas extra e um DVD com uma curta-metragem realizada por Henrik Hansen e uma entrevista onde Knopfler fala do novo álbum. Mark Knopfler arranca em maio uma digressão europeia para promover a novidade. O músico tem já regresso marcado a Portugal, tendo sido o primeiro nome confirmado para a 12.ª edição do festival EDP Cooljazz. O concerto está marcado para 28 de julho de 2015, no Parque dos Poetas, em Oeiras.


RUI MASSENA - Primeiro disco do maestro chama-se "Solo" e sai a 02 de fevereiro - Álbum já em pré-venda no iTunes. "Solo" é o nome do disco de estreia do músico Rui Massena. Conhecida figura do panorama cultural nacional, que ajudou a transformar Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura num estrondoso caso de sucesso, por exemplo, chega agora a hora de ser conhecido o primeiro apanhado de canções escritas para piano. Rui Massena apresenta assim o seu "Solo": "São peças ao piano, onde espelho o meu mundo interior, seja um momento ou um amor. Quis que no seu conjunto construíssem um disco que me transmita tranquilidade", revela. O disco "Solo" está em pré-venda no iTunes e Google Play e o concerto de apresentação será hoje na Casa da Cultura de Alfândega da Fé, onde o músico gravou o disco. Fora de portas, foi maestro convidado principal da Orquestra Sinfónica de Roma, durante as temporadas 2009/2011. Foi também o primeiro maestro português a dirigir no Carnegie Hall em Nova Iorque, o que se deu em 2007. Em Portugal, já trabalhou, num registo mais próximo da pop, com nomes como Expensive Soul ou Da Weasel. Massena foi diretor artístico e maestro titular da Orquestra Clássica da Madeira entre 2000 e 2012, tendo trabalhado nomes como José Carreras, Ute Lemper, Wim Mertens, Ivan Lins, José Cura ou Mário Laginha e Bernardo Sassetti. Agora, Rui Massena apresenta-se num outro desafio: o do piano solo. Um nevão, uma janela, uma inércia, uma musa, um futuro português, uma família – tudo se integra, de forma harmoniosa, num disco que surpreende. Que volta a dar razão a Mário Laginha, pianista de primeira água, que disse um dia que Rui Massena "é um dos poucos Maestros que não tem medo de arriscar". Com "Solo", vale a pena ir mais longe: Rui Massena não tem medo de ser feliz. E de nos fazer felizes a todos, com estas apaixonantes bandas sonoras para os filmes que havemos de fazer.

CHERRY - "What If It Rains?" em destaque nas rádios e no digital.
Depois de "Five Knives", a voz revelação Cherry volta a chamar-nos a atenção para o seu álbum de estreia "London Express". O novo single "What If It Rains?" acaba de chegar às rádios e a todos os parceiros digitais. O vídeo em formato Live Session, gravado em Sintra, estreia já no próximo dia 2 de Fevereiro. Apesar do título e de falar sobre medo (de viver, de arriscar, de se libertar), esta é uma canção solarenga. Como pista, a cantora diz que "é uma metáfora para aquelas pessoas que querem ter tudo sobre controlo, com tanto medo que têm de sofrer". Como está escrito no booklet: We feel fear because we need to We feel guilt because we have to Fear and guilt are just tools But sometimes we mistake them as rules. Editado pela Universal Music Portugal, em parceria com a Blim Records, "London Express" já está nas lojas, e é uma colecção de canções que revelam histórias sobre mulheres (reais e do nosso imaginário), contadas e cantadas numa pop melódica e recheada de momentos. Descoberta em palco, o ambiente em que se sente mais livre, Cherry nasceu em Lisboa mas vive e trabalha actualmente em Londres.

DIANA KRALL - Novo álbum "Wallflower" chega a 2 de Fevereiro. O novo álbum de Diana Krall chama-se "Wallflower" e é editado pela Verve a 2 de Fevereiro. O disco, que vê a canadiana recriar temas de artistas como Bob Dylan, The Beatles ou Elton John, é produzido por David Foster e a fotografia da capa é assinada pelo músico e amigo da cantora Bryan Adams. Diana Krall é um nome que dispensa apresentações. Já venceu por cinco vezes os prestigiados prémios Grammy e edita agora, em 2014, um disco que junta canções de outros músicos, com foco nas décadas de 60, 70 e 80 que sempre a inspiraram. Globalmente tida com uma das mais respeitadas cantoras e pianistas do jazz moderno, Diana Krall vendeu mais discos que qualquer artista feminina neste ramo musical nos últimos 30 anos. A colaboração com David Foster (também ele vencedor de 16 Grammy Awards) no novo disco consistiu numa "boa mudança" devido às "soberbas orquestrações" do produtor, diz Krall. "Wallflower" marca o regresso da cantora e pianista aos discos depois de "Glad Rag Doll", de 2012, que na semana de estreia atingiu o 6.º lugar na tabela Billboard 200 e o número um na categoria de álbuns de jazz. "Desperado", dos Eagles, "Sorry Seems to be the Hardest Word", de Elton John, ou "California Dreamin", dos The Mamas & The Papas, são algumas das canções que Diana Krall recria no seu novo disco. Paul McCartney, icónico músico dos The Beatles, compôs um tema novo para o disco. "As canções que Diana toca no álbum são aquelas que ela cresceu a ouvir em vinil. O que torna este disco especial é a forma como ela dá a volta a cada canção e põe a sua alma e coração em cada momento", diz o produtor David Foster.

LIKE US - Álbum de estreia reeditado após ano incrível de sucesso Concertos esgotados e grande popularidade na Internet foram marcas do grupo em 2014 Os Like Us, nova sensação da pop portuguesa, vão reeditar em breve o seu álbum de estreia. A nova edição juntará aos temas originais uma faixa nova, "Ela Sabe", que estava somente disponível a quem comprava o disco no iTunes, e remisturas de diversos DJs para os temas mais bem sucedidos do grupo. Estreiam também um novo vídeo: "I Feel Alive", gravado ao vivo, será dado em exclusivo no canal BIGGS pelas 20h30 e amanhã estará disponível no canal VEVO do grupo, às 18h00. Aveiro, Setúbal e Guimarães, na reta final de 2014, foram cidades que acolheram o quarteto em concertos esgotados. Antes, a banda havia tocado por exemplo na primeira parte dos R5, grupo de Ross Lynch, protagonista de uma série de TV de sucesso, que trouxe ao Coliseu de Lisboa a sua "Louder World Tour". Os vídeos dos Like Us superaram já a marca de um milhão de visualizações no canal VeVo, e a banda tem marcado presença em diversos programas televisivos. Os Like Us lançaram o single de apresentação, "You Mean The World to Me" na primeira metade do 2014 e desde aí a banda tem provado ser o novo fenómeno da pop em Portugal. "You Mean The World to Me" e "The Signs" fizeram parte da banda sonora de "Sol de Inverno", novela campeã de audiências transmitida pela SIC. A música "Contigo é Simples" pode ser escutada na banda sonora da novela da TVI "Jardins Proibidos", e "I Feel Alive" é uma das canções presentes na ficção da SIC "Mar Salgado".

SHANIA TWAIN - Disco ao vivo gravado em Las Vegas chega a 02 de março - Álbum foi gravado durante residência de dois anos da cantora em Vegas "Shania: Still the One Live from Vegas" é o novo disco de Shania Twain. O álbum, gravado ao vivo e que chega a 02 de março, retrata dois anos de residência artística da cantora em Las Vegas, na sala de espetáculos do mítico hotel e casino Caesars Palace. No total, foram 105 as apresentações de Shania Twain em Las Vegas, com o espetáculo final a decorrer a 13 de dezembro. Agora, os fãs de todo o mundo da cantora têm a oportunidade de levar a produção de Vegas para a casa com o lançamento do disco ao vivo retratando o espetáculo. "Shania: Still the One Live from Vegas" será lançado em CD, DVD e Blu-ray. "Este espetáculo consistiu num grande trabalho de amor de três anos. Tem um significado muito grande para mim e foi um privilégio meter as minhas ideias naquele palco. Estou muito excitada em partilhar toda essa experiência com os fãs de todo o mundo", diz a cantora sobre o seu novo lançamento. Com mais de 75 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo, Shania Twain é a artista feminina do country que mais discos vendeu até hoje. O seu álbum de 1997 "Come on Over" vendeu mais de 15 milhões de cópias e é o disco de country mais vendido da história.

IMAGINE DRAGONS - FÃS DE TODO O MUNDO JÁ OUVIRAM O NOVO ÁLBUM EM EXCLUSIVO. Os Imagine Dragons mostraram o novo álbum, "Smoke+Mirrors", a um grupo de fãs de todo o mundo, incluíndo Portugal. Aterraram em Las Vegas fãs de Espanha, Chile, Suécia, França, Brasil, Japão, Alemanha e Portugal, para ouvir o novo disco dos Imagine Dragons. Por cá, a data de saída está marcada para 16 de Fevereiro. Para além das edições standard e deluxe, existe também uma versão especial limitada, que, entre várias surpresas, conta com uma série de gravuras desenhadas por Tim Cantor, o artista responsável por toda a identidade visual deste álbum. Gravado no estúdio caseiro da banda, este novo trabalho é influenciado pela vida de estrada, e inclui canções como "I Bet My Life" ou "Gold", cujo vídeo acaba de ser estreado. Este é o sucessor do álbum de estreia, "Night Visions", que foi disco de ouro em Portugal, e que motivou uma passagem pelo festival NOS Alive e uma data em nome próprio, esgotada, no Coliseu dos Recreios. "Radioactive", "On Top of the World" ou "Demons" são algumas das canções que transformaram os Imagine Dragons num verdadeiro fenómeno global. Os fãs que reservarem desde já o disco, através do iTunes recebem de imediato as canções "Warriors", "I Bet My Life", "Gold" e "Shots". Já na FNAC, a pré venda efectua-se através de um desconto especial.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

14

157º Passatempo do FLAMES - CD


Novo CD dos Tokio Hotel


Queres ganhar o novo CD dos Tokio Hotel?
Participa neste passatempo.. segue as regras..
BOA SORTE :)

TERMINADO
Vencedor - Mary Martins

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

4

Filme: Comboio Nocturno para Lisboa




Título Original: Night Train to Lisbon
Ano: 2013
Género: Mistério, Drama, Romance
Realizador: Bille August


Penso que será escusado referir o motivo que me levou a querer ver este filme: o seu título! Não é todos os dias que um realizador estrangeiro decide criar um filme baseado numa obra sobre o nosso país. Como se isso não bastasse, um dos meus actores favoritos é o protagonista desta história. Falo, nada mais nada menos, do incrível Jeremy Irons!


Sinopse:
A história começa quando num dia igual a tantos outros Raimund Gregorius, um professor residente na Suiça, salva uma misteriosa mulher portuguesa de se suicidar na cidade de Berna (Suiça). Na sequência desta situação, Raimund acaba por descobrir um misterioso livro, escrito por Amadeu de Prado, no bolso do casaco da portuguesa e um bilhete de comboio com destino a Lisboa. Completamente intrigado pela obra, o professor decide dar uso ao bilhete e viajar até Lisboa para descobrir o mistério por detrás das palavras do desconhecido autor Amadeu de Prado.


Opinião:
Esta obra tem tantos pontos positivos como negativos. 
Começando pelos últimos, não posso deixar de referir o ritmo da trama que, a meu ver, é demasiado lento tornando, assim, algumas cenas algo aborrecidas. Outro aspecto que não me passou despercebido foi o pouco cuidado que houve quer na caracterização dos actores quer na sua coerência. Uma vez que a história tanto decorre no presente como no passado, houve a necessidade de arranjar dois actores para dar vida a uma mesma personagem no passado e na actualidade. O problema? Participaram actores de diferentes países, mas sendo a língua usada no filme o inglês, tornou-se óbvio que os actores tinham diferentes sotaques e causou-me imensa estranheza ver uma personagem no passado com um sotaque completamente diferente daquele que tem no presente. E a caracterização? Não percebo como é possível que a mulher principal da trama apareça, no passado, com um sinal deveras evidente no pescoço e a sua personagem no presente apareça com o pescoço sem qualquer sinal. São estes pequenos pormenores que, na minha opinião, traduzem o cuidado e profissionalismo com que se encara um trabalho.
Relativamente àquilo de que gostei: não posso deixar de destacar o meu agrado ao ver a participação de tantos e tão bons actores portugueses que estiveram à altura dos seus colegas de outros países. Também apreciei o caminho que a história tomou, com um grande destaque para a era salazarista e as lutas daqueles que defenderam com as suas vidas a liberdade. Por fim, foi um enorme prazer ver as belas ruas da cidade de Lisboa e a forma tão bela como o realizador a caracterizou.
Concluindo, este é um filme que recomendo aos fãs de cinema europeu, um cinema mais requintado, delicado e profundo.


Por Mariana Oliveira
0

156º Passatempo do FLAMES - CD


Passatempo



Temos para vos oferecer este CD fantástico! 

Participem, boa sorte :) 

TERMINADO
vencedor: José S. Santos

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

0

155º Passatempo do FLAMES - DVD


Passatempo - DVD



Hoje vimos oferecer-vos um DVD - Meet the Vamps - Live in concert

E para participar, já sabem o que têm de fazer.. BOA SORTE! 

TERMINADO
Vencedora: Cris Correia

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

0

154º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Harlequin)



Em parceria com a Harlequin temos para vos oferecer 1 e-book do livro: Prazer Selvagem.

Sinopse:
Todas as mulheres do Texas sabiam que os Oito do Inferno ofereciam um prazer selvagem e sem compromissos. Ou quase todas…
Sam MacGregor não era apenas conhecido em todo o Texas por impor as suas próprias regras e o seu sentido de justiça, mas também por conseguir que as mulheres se rendessem incondicionalmente a ele. Contudo, a sedução foi a última coisa que lhe passou pela cabeça quando encontrou uma jovem bonita em apuros. Uma mulher forte e orgulhosa que guardava segredos demasiado perigosos para os enfrentar sozinha.
Isabella podia parecer inocente e ingénua, mas o seu caráter forte rivalizava com o de qualquer homem. O seu propósito inicial era entregar o seu corpo a Sam sem arriscar o coração, mas algo lhe dizia que aquele era um homem íntegro e honrado que tentava sobreviver numa terra hostil. Um homem que, por trás da sua couraça, desejava o contacto de uma mulher apaixonada e aventureira que estivesse disposta a arriscar tudo.

TERMINADO

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

2

Livro: Os quatro pontos corporais (João Reis)



Ficha Técnica
Título: Os quatro pontos corporais
Autor: João Reis
Editora: Coolbooks
Formato do ficheiro: epub
Ano de edição ou reimpressão: 2014
ISBN: 978-989-766-023-8
Idioma: Português
Facebook autor: https://www.facebook.com/joaoreisautor

Sinopse

Coração, cabeça, mão direita, mão esquerda. 
Quatro pontos corporais, quatro pessoas, cada uma delas com os seus pequenos desejos e crenças: dinheiro, finais felizes e - para os ingénuos - bondade humana. Mas todos tão insignificantes quando se encontram à mercê do maquiavélico destino. Esta é uma deliciosa história que começa numa noite de violência, paixão e raiva. Uma trama de coincidências comicamente interligadas por um saco de nabiças. Porque nada é tão mau que não possa piorar.

Opinião

Foi através do contacto com o autor que acabei por me embrenhar neste livro. Este é sem dúvida alguma um livro que recomendo: fez-me rir em muitas partes, mas também me deixou a pensar em muitos momentos. 
Desde o início que percebi logo que estava perante a obra de alguém que escreve muito bem. Penso que isso é bastante nítido logo nas primeiras linhas.
Irónico, pungente, certeiro - João Reis apresenta-nos uma história original, divertida e surpreendente, acabando por tecer algumas críticas à nossa sociedade, especialmente com o seu final...

João Reis apresenta-nos uma série de personagens que, à primeira vista, parecem ser desgarradas e nada terem em comum. Mas a pouco e pouco, as quatro personagens principais (polícia, chulo, prostituta e contabilista) - e não só - acabam por ver as suas vidas a se entre-cruzarem numa noite que trará uma mudança inesperada.

Um livro que nos agarra desde início por vários motivos: pela(s) história(s) improváveis, pelos diálogos engraçados e realistas, pelas personagens tão bem caracterizadas... enfim... pelo enredo que nos é apresentado desde cedo.

Outra coisa que adorei neste livro, para além da escrita e do cruzamento entre as personagens, foi o facto de ser um livro muito cinematográfico, ou seja, está escrito de tal forma que é fácil ver todos os eventos a ocorrer na nossa mente.

Fico a aguardar outros trabalhos do autor..!


Roberta Frontini
1

153º Passatempo do FLAMES (em parceria com a editora Saída de Emergência)



Em parceria com a editora Saída de Emergência, estamos a oferecer um exemplar do livro "O Dardo de Kushiel".

Cada pessoa pode inscrever-se APENAS UMA VEZ - quaisquer outras inscrições serão anuladas.

Boa sorte

Sinopse
Um mundo de poetas astutos, cortesãs perigosas, traidores heroicos e uma crueldade verdadeiramente maquiavélica. 
Phèdre é uma jovem nascida com uma marca escarlate no olho esquerdo. Vendida como escrava em criança, é comprada por um fidalgo, Anafiel Delaunay, detentor de uma missão e de muitos segredos. E ele é o primeiro a reconhecê-la como a eleita de Kushiel: uma mulher para quem a dor e o prazer são uma coisa só. 
Phèdre aprende as artes da corte e de alcova, mas sendo observadora e perspicaz, torna-se uma espia talentosa e uma irresistível cortesã. No entanto, Phèdre tropeça numa teia que ameaça os próprios alicerces da sua pátria. A traição mostra-lhe o caminho a seguir, o amor e a honra instigam-na a ir mais longe. Mas a crueldade do destino vai levá-la ao limite do desespero... e para além dele. No meio do ódio e da desconfiança, Phèdre apenas terá uma oportunidade de salvar tudo o que lhe é mais querido.

TERMINADO

Comprar Aqui

domingo, 25 de janeiro de 2015

3

152º Passatempo do FLAMES (em parceria com a editorial Planeta)



Em parceria com a Editorial Planeta temos mais um passatempo. Desta vez vamos oferecer 1 exemplar do livro "Adivinha quem sou". 

Curiosos para terem mais um romance erótico de grande qualidade? Só tens de preencher o formulário e... BOA SORTE :) 

TERMINADO

sábado, 24 de janeiro de 2015

3

151º Passatempo do FLAMES (em parceria com a dub - dressedupbooks)



Em parceria com a dub - dressedupbooks, temos para vos oferecer esta linda e maravilhosa capa Rosarinho tamanho M + marcador de livros com o mesmo tecido. 

Podem saber mais sobre ela aqui - http://dressedupbooks.tictail.com/product/rosarinho, mas trata-se de uma capa em tecido de algodão com um sistema magnético incorporado que a torna ajustável à espessura do livro.

Façam GOSTO na página da dub - https://www.facebook.com/dressedupbooks

TERMINADO

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

2

150º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Editorial Bizâncio)




Em parceria com a Editorial Bizâncio vamos oferecer 
1 exemplar deste livro. 
Saibam mais sobre ele em baixo, preencham o formulário e... BOA SORTE :) 

Título: Na Montanha de Hitler
Autor(es): Hunt, Irmgard Albine
Pág.: 320
Número: 1007038
ISBN: 9789725305485
Ano: 2014

Sinopse:
Tendo crescido nas imponentes montanhas de Berchtesgaden, a poucos passos de distância do retiro alpino de Hitler, Irmgard Hunt teve uma infância aparentemente feliz e simples. Nas suas memórias poderosas, esclarecedoras e por vezes assustadoras, relata uma infância vivida sob um dirigente diabólico mas persuasivo. Este não é um livro apenas de memórias, é o retrato de uma nação que perdeu a sua bússola moral. É a história perturbadora de uma família e de uma comunidade num período histórico e numa localização que, embora se estejam a tornar rapidamente remotos para nós, assumem, mais do que nunca, uma enorme relevância para a nossa época.

TERMINADO

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

0

Livro: Vermelho Como o Sangue



 Título Original: Punainen Kuin Veri
Ano de Edição: 2015
Género: Mistério
Autor: Salla Simukka
Editora: Editorial Presença


Já diz o velho ditado "mais vale tarde do que nunca", que é como quem diz: esta foi a minha estreia na literatura finlandesa. A obra escolhida? Um thriller da autoria de uma jovem autora que está a dar que falar com a sua trilogia cuja primeira obra tem o sugestivo título "Vermelho Como o Sangue":


Sinopse:
"Lumikki Andersson tem 17 anos e vive sozinha num pequeno apartamento, na cidade onde frequenta uma prestigiada escola de Artes. Lumikki é solitária, independente, e gosta da liberdade. Na escola prefere dedicar-se aos estudos e ignorar os grupinhos que se vão formando. Não se meter naquilo que não lhe diz respeito é, para ela, uma regra fundamental. Mas essa regra vai ser posta à prova no dia em que encontra uma incrível quantidade de notas de quinhentos euros penduradas a secar no laboratório fotográfico da escola e que tudo indica terem estado manchadas de sangue. Em poucas horas, Lumikki, juntamente com três dos seus colegas, vê-se enredada numa sombria conspiração."


Opinião:
Esta foi uma leitura extremamente rápida, fruto da sua linguagem simples e ritmo da trama elevado. 
Este livro é apresentado como uma obra imperdível para um público juvenil e eu não podia estar mais de acordo. A começar pela protagonista, uma jovem de 17 anos e pelos seus companheiros de aventura, os seus colegas de escola. A autora soube transmitir na perfeição os pensamentos dos jovens dos dias de hoje e o tipo de linguagem por eles utilizada; não raras vezes surgem expressões ou frases em inglês na obra, contando que os jovens de hoje, estando mais familiarizados com essa língua, não terão qualquer dificuldade em perceber e até gostarão desse toque "diferente" na obra.
A história é simples e decorre a um ritmo rápido, ideal para quem quer uma leitura mais ligeira, apesar da temática ser o mundo do crime. Apesar de se tratar da primeira parte de uma trilogia, e de ser óbvio que a autora deixa espaço para o desenvolvimento da história, este livro vale por si só, podendo ser lido como uma leitura isolada para quem não goste de se comprometer com trilogias.
Só lamento não ter lido esta história há uns anos atrás, pois acredito que para mim teria um impacto mais profundo pois sentiria, com muito mais facilidade, os medos e os desejos de uma jovem de 17 anos e conseguiria ver, de facto, o mundo pelos seus olhos.
Leitores mais jovens: esta obra é para vocês!


Por Mariana Oliveira
7

149º Passatempo do FLAMES (em parceria com a autora Beatriz Barroca)


Em parceria com a autora estamos a oferecer 1 exemplar deste livro!
Para participarem basta preencher o formulário em baixo... 

BOA SORTE a todos!

TERMINADO

Caso tenham interesse em adquirir a obra, podem contactar a autora: https://www.facebook.com/beatriz.barroca

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

2

148º Passatempo do FLAMES (em parceria com o atelier abc)


Hoje trazemos um passatempo LIVRÓLICO! 

O vencedor deste passatempo irá receber 

3 ímans (ou pins) à escolha! 

Em baixo podem ver os que podem escolher.

Preenche o formulário e... BOA SORTE!

ATENÇÃO - É obrigatório meterem GOSTO da página atelier abc

TERMINADO
Vencedora: Ana Barbosa

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

0

92ª Entrevista do FLAMES: Pedro Cipriano (autor português)



Pedro Cipriano, nascido em 1986 e residente em Aveiro, dedica-se a tempo inteiro à Editorial Divergência e à literatura. Possui um doutoramento em Física de Partículas concedido pela Universidade de Hamburgo. Desde sempre se interessou pela leitura e pela escrita, sendo um leitor compulsivo, admite ter gostos eclécticos. É um dos autores residentes no blogue Fantasy & Co, um espaço totalmente dedicado à literatura fantástica criada por portugueses. Lançou o seu primeiro livro, “Caderno Vermelho”, em Julho de 2014. Publicou também vários contos em diversas revistas e antologias, mantendo também um blogue dedicado aos projectos literários. (fonte http://divergencia.pt/equipa-pedro-cipriano/)

O teu FILME preferido: "Duelist"
O seu LIVRO preferido: "Os Pilares da Terra" de Ken Follet
O seu ANIME preferido:  "Neon Genesis Evangelion"
O seu MANGA preferido: "Dragon Ball"
O seu Evento/Extretenimento/Espectáculo preferido: "Vagos Open Air"
A sua SÉRIE preferida: "Lost"

Quando surgiu o gosto pela escrita na tua vida? 
Assim que aprendi a ler e escrever. Eu fui um daquele alunos difíceis que demorou eternidades para distinguir um a de um e. Mas, assim que consegui ler e escrever comecei logo a tentar escrever, as letras abriram uma porta para um fascinante universo que me era desconhecido. A primeira tentativa de que recordo foi, creio, aos sete anos de idade. Escrevi uma espécie de teatro com os elementos meteorológicos: o sol, a chuva, as nuvens, etc. Infelizmente não sei onde pára essa relíquia.

Como é o teu método de trabalho na criação de uma obra? 
É como o preparar de uma refeição (risos). O mais importante é a ideia central, por isso, vou fazendo notas sobre esse caroço, como quem tempera algo e deixa a marinar. Esse processo pode demorar meses ou até anos. No caso do Caderno Vermelho o processo foi bastante curto porque as ideias já lá estavam. Com tudo organizado, a fase de escrita tento que seja o mais rápida possível, dias se possível. Depois esqueço o manuscrito durante umas semanas, e volto à carga com revisão e pedindo ajuda a outras pessoas já que o feedback externo tem um valor inestimável. Findo esse processo, que pode precisar de várias rondas dependendo da minha satisfação face ao resultado final, o livro está pronto a ser submetido a uma editora ou a ser publicado (dependendo dos trabalhos).

És um autor que gosta de recorrer à ajuda de Beta-Readers. Como te sentes quando colocas a tua obra nas mãos de um Beta-reader? 
É sempre o pânico! Estou a colocar o meu manuscrito nas mãos de pessoas que na maioria das vezes são desconhecidos. Nunca sei o que esperar, podem gostar muito ou odiar muito a ponto de nunca mais voltarem a querer ler nada meu. Apesar disso, as opiniões externas e a sinceridade desses leitores é vital para o processo de revisão. Cada vez que recebo uma resposta é uma montanha russa emocional: tudo o que o livro tem de bom e menos bom é exposto e dissecado pelos olhares atentos. 

Numa altura em que o mercado editorial também é afectado pela crise económica, decidiste integrar o grupo fundador da Editorial Divergência. Qual a origem da vossa coragem e como perspectivas o futuro da vossa editora? 
O projecto começou em Fevereiro de 2013 justamente por causa desta crise. Achei que era necessário providenciar livros a um preço acessível e apostar em autores considerados pelas editoras mais estabelecidas como não comerciais. Queremos apostar em autores ainda desconhecidos e ajudá-los a construir uma carreira na medida do possível. As éticas que nos gerem são: cuidar dos escritores e leitores, cuidar do planeta e partilha dos lucros. Em 2014 publicámos dois livros e em 2015 esperamos publicar quatro entre os quais o “Limites do Infinito”, que é uma antologia de contos curtos de ficção especulativa: terror, ficção cientifica e terror. Para alem desse estamos a preparar outros três, mas ainda não posso revelar mais detalhes. 

O que pensas que pode ser feito pelo mercado editorial português para fazê-lo crescer e desenvolver-se ainda mais?
Quem define o mercado são essencialmente os leitores. É necessário que as pessoas gostem de ler e que as editoras saibam e consigam providenciar o que elas querem ler. Só assim se pode ter um mercado que tenha a oferta e a procura ajustadas. Cada nicho de mercado deve estar preenchido por uma editora capaz se suprir as necessidades desse segmento de mercado. Há sempre a tentativa das editoras de influenciar a próxima moda, mas, no fim, quem decide se a moda pega são os leitores. Se a oferta e procura estiverem em sintonia haverá mais procura e o gosto pela leitura irá aumentar. E os preços de alguns livros poderiam baixar se houvesse uma maior procura, se bem que a maioria das editoras aumenta-os com vista ao lucro fácil, prejudicando-se a longo termo. Em resumo, tudo depende dos bons hábitos de leitura dos portugueses e de boas práticas das editoras.

Obrigada Pedro pelo teu tempo e simpatia!
6

147º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Publicações Europa-América)



Em parceria com a Publicações Europa-América temos para vos oferecer um exemplar deste livro "A Queda de Artur".

Já sabes o que tens de fazer para participar. 

BOA SORTE :)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

0

Livro: Misantropia esclarecida (Ana Costa)



Ficha Técnica
Título: Misantropia Esclarecida
Autor: Ana Costa
Género: Poesia
Editor: Livros de Ontem
1ª Edição: Novembro 2014
Tiragem: 150 exemplares (Edições numeradas e autografadas)
ISBN: 978-989-8762-18-4
Páginas: 126


Sinopse

Misantropia Esclarecida é a obra de estreia da escritora Ana Costa, apresentando a sua poesia precisa, sugestiva de imagens tão naturais quanto o inspirar do leitor, crua, cativa ao real. Um livro fabuloso, equilibrado, que conjuga na perfeição a urgência do pensar com a face mais hedónica da literatura. Um livro para ler e chorar por mais.

Opinião

Como já referi em posts anteriores, nunca me sinto muito à vontade para falar em livros de poesia, e tenho sempre medo de ser injusta e de não dar o devido valor a um bom livro de poesia, no entanto há sempre livros que valem a pena serem referenciados, e este "Misantropia esclarecida" de Ana Costa é um deles. 

Mais uma vez a editora Livros de Ontem surpreende-me com uma concepção de capa extraordinária. Quem segue o blogue sabe que estou constantemente a referir que esta editora tende a apostar em pormenores que, a meu ver, fazem toda a diferença. A primeira coisa que reparei assim que peguei neste livro foi, realmente, o brilho e a beleza desta capa. Tudo isto torna o livro num objectivo bonito e desejável por qualquer verdadeiro apreciador de livros.

Posto isto, passemos ao conteúdo da obra. Misantropia Esclarecida é então a obra de estreia de Ana Costa, e é um livro com poesias. Todos os poemas me parecem bastante distintos uns dos outros, escritos de forma original e com diferentes estilos. Nuns podemos encontrar versos que rimam, noutros podemos descobrir uma métrica mais longa... enfim, todos são bastante próprios. No entanto, a autora conseguiu categorizá-los, sendo que o livro se divide, então, em dias partes: Optimismo e Pessimismo. Pessoalmente penso que esta divisão de torna bastante clara para o leitor aquando da leitura dos poemas. Tal como o próprio nome indica, na primeira parte os poemas são mais descontraídos e alegres, enquanto que na segunda parte predomina a tristeza e a desesperança. No entanto, é aqui que acho que os poemas são mais profundos e tocantes. Enquanto que na primeira parte dei por mim a ler os poemas em voz alta para brincar com a sonoridade de alguns versos, nesta segunda parte remeti-me ao silêncio, e li-os "interiormente" sendo que alguns me levaram mesmo a reflectir no final.

Não sendo eu entendedora nesta área parece-me que a autora tem bastante potencial e tenho fé que os apreciadores de poesia possam dar uma oportunidade a este livro e, quem sabe, encontrar nele alguma inspiração.

Autora e editora estão de parabéns pela concepção deste livro... que venham mais!

Roberta Frontini
1

146º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Chiado Editora)


Em parceria com a Chiado Editora temos para vos oferecer...

2 exemplares do livro



Notas:
- O FLAMES não se responsabiliza por extravios ou qualquer dano que o prémio sofra durante a sua entrega. O envio desta obra será da responsabilidade da editora;
- Após o anúncio do vencedor, este tem 4 dias úteis para responder ao nosso e-mail enviando-nos os seus dados; findo esse prazo, na ausência de uma resposta, o FLAMES sorteará um novo vencedor;
- Caso não vos apareça a setinha para descerem (no formulário), cliquem nele e desçam usando a seta do teclado.

domingo, 18 de janeiro de 2015

0

Entretenimento: CD Coletânea Leiria Calling


Leiria! A cidade de Leiria está cheia de artistas (e de bons músicos). A comprová-lo está esta excelente coletânea.
O que pode, então, encontrar neste CD?

Uma compilação de várias músicas de muitos grupos/músicos emergentes. Este é o tipo de trabalho que antigamente não me chamava à atenção, e que agora adoro ouvir, pois fez-me descobrir inúmeros artistas que hoje já constam da minha lista de favoritos. Irei falar em alguns...


Este CD inicia-se com uma música dos Nice Weather for Ducks, que entrevistámos durante o Fusing 2014 na Figueira da Foz. Um grupo que, sem dúvida, vai dar que falar – vejam entrevista aqui.

Os First Breth After Coma foram outra banda entrevistada no mesmo festival [vejam aqui], mas que já tinha conhecido aquando da apresentação do Leiria Calling no Salão Brasil – em Coimbra [podem ver o vídeo aqui]. Apesar da minha música favorita deles ser “Punch the air”, nesta colectânea apresentam-nos uma outra música sensacional “Shoes for man with no feet”, um exemplo extraordinário de bom póst-Rock.

Foi graças a este CD que descobri uma música que já consta da minha lista de músicas favoritas: “Come Home” dos Bússola. Folk, Indie e Pop convivem aqui de forma magistral. Sem dúvida que é um grupo a ter em mira.

Também no CD se encontra uma música do Les Crazy Coconuts, grupo que no entanto prefiro ver ao vivo. São geniais! 


Finalmente, termino este post falando de um grupo que também conheci aqui e adorei. Esta "The Uniter" dos Yesterday é mesmo especial! Ora espreitem aqui

0

Entretenimento: novo CD de Nicki Minaj - Primeiras impressões


A primeira vez que ouvi falar em Nicki Minaj foi há uns anos atrás, quando ela já era uma das grandes estrelas sensação dos Estados Unidos da América. Sendo um país repleto de rappers, é difícil sobressair nesse género musical mas a verdade é que esta jovem conseguiu fazê-lo.
Alguns anos depois, chega a Portugal o seu mais recente álbum: "The Pinkprint".


A primeira coisa que salta à vista é a capa do disco que é, simplesmente, original e linda!
Relativamente às canções, o grande destaque vai para "Anaconda" que literalmente abalou o mundo da música por causa do seu polémico videoclip. Isso só serviu para provar que Nicki Minaj mantém neste seu mais recente trabalho uma das características que a fizeram destacar-se logo desde o início: irreverência.
Qualquer fã desta famosa rapper não ficará desiludido com "The Pinkprint" já que Nicki Minaj mantém todo o seu carisma e originalidade a que já habituou os seus fãs.


Para mim, as 3 palavras que melhor descrevem este álbum são:

Irreverente
Sexy
Arrojado
0

145º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Omnichord Records)


Em parceria com a Omnichord Records temos para vos oferecer... 

5 CD's Samplers da coletânea LEIRIA CALLING.

5 CD's... 5 vencedores



Podem saber a minha opinião sobre esta coletânea aqui: 






Notas:
- O FLAMES não se responsabiliza por extravios ou qualquer dano que o prémio sofra durante a sua entrega. O envio desta obra será da responsabilidade Omnichord Records;
- Após o anúncio do vencedor, este tem 4 dias úteis para responder ao nosso e-mail enviando-nos os seus dados; findo esse prazo, na ausência de uma resposta, o FLAMES sorteará um novo vencedor;
- Caso não vos apareça a setinha para descerem (no formulário), cliquem nele e desçam usando a seta do teclado.

sábado, 17 de janeiro de 2015

0

144º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Alphabetum)



Hoje temos para vos oferecer 1 exemplar do livro "Raquel, a princesa da Lua" de Vasco de Sousa. 
Para participarem já sabem o que precisam de fazer. 
Preencham o formulário (tenham atenção a todos os passos do formulário).. e BOA SORTE!

ATENÇÃO - APENAS quem ainda não está registrado no site da editora poderá participar. Apenas os novos registros do site serão contabilizados para o sorteio
PARA FAZER O REGISTO NO SITE - http://www.alphabetum.pt/index.php?go=registar

Sinopse
Todos nós temos os nossos sonhos. Raquel também tinha o seu: ser princesa. Mas de que reino se ela morava mesmo ali numa rua de uma cidade qualquer? Um dia, depois de uma festa de anos de uma amiga, a Lua acordou-a e convidou-a para ser a sua princesa, para ser a Princesa da Lua. E ela entrou no maravilhoso mundo da Lua, enquanto a noite ia passando...

Mais detalhes sobre o livro aqui - http://www.alphabetum.pt/index.php?go=detalhelivro&livro=23

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

6

Livro: O Jogo do Anjo



Título Original: El Juego del Angel
Ano: 2008
Género: Mistério, Drama, Romance
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Editora: Editorial Planeta

Discordamos na opinião de muitas obras, pois os nossos gostos são bastantes díspares, mas Carlos Ruiz Zafón conseguiu uma proeza para nós: criar obras que nos conquistem às duas. "O Jogo do Anjo" não foi excepção. 

Sinopse:
"Na Barcelona turbulenta dos anos 20, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe de um misterioso editor a proposta para escrever um livro como nunca existiu a troco de uma fortuna e, talvez, muito mais.
Com deslumbrante estilo e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo para a Barcelona do Cemitério dos Livros Esquecidos, para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos onde o fascínio pelos livros, a paixão e a amizade se conjugam num relato magistral."

Roberta 

Depois de ter lido o livro "A Sombra do Vento", a leitura de "O jogo do anjo" pareceu-me inevitável. 
Esta leitura foi, a meu ver, muito mais frenética do que "A Sombra do Vento". Pousar este livro para ir fazer outras coisas tornava-se numa verdadeira tortura, pois a escrita do autor é tão viciante e a história está tão bem construída que quando se começa a ler, é quase impossível terminar. Qual dos livros gostei mais? Ainda hoje não sei dizer, mas este deu-me muito mais gozo a ler sem dúvida. A leitura é asfixiante com o mistério a adensar-se cada vez mais e nós a procurarmos, na nossa mente, possíveis explicações para os factos.  

Carlos Ruiz Zafón é assim.. e quando achamos que algo não faz sentido, ou quando pensamos que há coisas que não estão bem explicadas, eis que o autor nos presentei-a com explicações perfeitas dos vários acontecimentos. A escrita do autor está aqui fantástica como sempre.. quem não ache que ele é um bom escritor ou tem inveja da sua escrita, ou não entende nada de literatura ou então não leu o livro com atenção. A sua escrita é realmente sublime, faz-nos reflectir, faz-nos entrar num novo mundo.. faz-nos questionar o inquestionável.. Carlos Ruiz Zafón mete em palavras o que muitos querem dizer e não conseguem.

As personagens são também deliciosas, sendo que aquela com quem mais me afeiçoei foi a Isabella. O seu carácter irreverente, as suas respostas sempre na ponta da língua e a sua imaginação e vontade de vingar na vida fizeram-me gostar dela desde o primeiro instante em que nos é apresentada. David Martín é outra das personagens que nos é apresentada e, no caso deste livro, é a nossa personagem principal. Inicialmente é uma pessoa bastante parecida com Daniel, mas com o tempo nota-se que o amadurecimento da personagem é feita de uma forma totalmente diferente, e as duas personagens tornam-se assim em pessoas totalmente distintas. É uma personagem realista com virtudes e defeitos.. atitudes menos e mais condenáveis, mas com a qual é relativamente fácil ter momentos de empatia. 

Depois de o ter lido, várias foram as questões que ficaram em aberto, pelo que a leitura de "O Prisioneiro do Céu" seguido deste foi obrigatório. Mais uma vez visitamos o "Cemitério dos livros esquecidos" e, apesar do autor dizer que não é necessário ler as suas obras por ordem, eu aconselho vivamente a que o façam, pois muito do que é deixado aqui em aberto (no final) encontrará uma explicação no terceiro.


Mariana

Com "A Sombra do Vento" Zafón criou uma das obras da minha vida e foi por isso mesmo que quando iniciei a leitura de "O Jogo do Anjo" as minhas expectativas situavam-se... na estratosfera!

A escrita do autor, mais uma vez, não desiludiu: bela, acutilante, poética e inebriante. Dei por mim a reler alguns parágrafos e frases tal era a sua qualidade.
As personagens são, mais uma vez, absolutamente cativantes e o facto de poder conhecer algumas personagens que foram relevantes para a história de "A Sombra do Vento" foi um verdadeiro prazer.
Relativamente à história propriamente dita, senti-me algo dividida: se por um lado os mistérios e a tensão são uma constante e a minha vontade enquanto leitora era a de ler sempre mais e mais, por outro lado certos diálogos e situações pareceram-me algo forçadas e cansativas. Refiro-me a alguns dos encontros entre o protagonista e o seu misterioso patrão, que por vezes pareciam saídos de filmes já muitas vezes vistos e os diálogos pareciam copiados de um qualquer livro filosófico. No lado oposto ficam os diálogos entre David e Isabella que ora eram divertidos, ora sarcásticos ou comoventes mas sempre extremamente inteligentes. Sem dúvida alguma que estas conversas fazem parte das minhas páginas favoritas em todo o livro!

Em "O Jogo do Anjo" Zafón criou uma história enigmática, inteligente e envolvente que apenas peca pelo seu final demasiado fantasioso e que deixa algumas coisas por explicar. Contudo, tal não conseguiu ofuscar a qualidade desta obra. Mais uma vez, viajei até ao Cemitérios dos Livros Esquecidos e sonhei com esse lugar mágico. Mais uma vez, percorri as ruas de uma Barcelona sombria, perigosa e sedutora. Mais uma vez, testemunhei o poder dos livros e o magnetismo que um bom livro tem naquele que o lê e o impacto que deixa na sua vida. Mais uma vez, fui vítima da genialidade de Carlos Ruiz Zafón!
0

143º Passatempo do FLAMES




Temos para vos oferecer 1 CD do The Voice Kids (As provas cegas) :) 

Para ganhares, só tens de preencher o formulário em baixo. 

BOA SORTE 

Podem ouvir o CD aqui

Notas:
- O FLAMES não se responsabiliza por extravios ou qualquer dano que o prémio sofra durante a sua entrega.
- Após o anúncio do vencedor, este tem 4 dias úteis para responder ao nosso e-mail enviando-nos os seus dados; findo esse prazo, na ausência de uma resposta, o FLAMES sorteará um novo vencedor;
- Caso não vos apareça a setinha para descerem (no formulário), cliquem nele e desçam usando a seta do teclado.


0

Entretenimento: VIOLETTA; PEDRO ABRUNHOSA; ANTÓNIO ZAMBUJO; IVETE SANGALO; MARCO RODRIGUES; KANYE WEST; LINDA MARTINI; ELLIE GOULDING; PAUS; RITA REDSHOES; LUÍSA SOBRAL; BOB MARLEY


Novidades no mundo da MÚSICA 






KANYE WEST - Novo single "Only One" traz Paul McCartney e apresenta novo álbum. Tema é a primeira de várias colaborações com McCartney. Kanye West começou 2015 da melhor forma: "Only One", acabado de revelar, é o primeiro single do seu próximo álbum de estúdio e a primeira - de várias colaborações - com Paul McCartney a ser revelada nos próximos tempos, naquela que é já considerada uma das mais poderosas e inesperadas parcerias musicais de sempre. No começo de 2014, Paul McCartney e Kanye West começaram a trabalhar num pequeno espaço em Los Angeles. O processo que levaria a "Only One" arrancou numa simples troca de ideias dentre ambos: McCartney improvisou nos teclados e Kanye cantou por cima, desenhando e moldando as suas ideias. Ao ouvirem a gravação, Kanye, acompanhado pela filha Norte, apercebeu-se que já havia cantado por várias vezes à sua filha parte da letra – "Hello, my only one…" – e, mais importante, deu-se conta de que tais palavras podem não ter vindo na verdade de si. O processo de criação artística não envolve somente o pensamento, mas também a canalização. Kanye percebeu então que a sua mãe, já falecida, que foi a sua mentora e melhor amiga, falou através dele ao longo de todo esse dia. "A minha mãe estava a cantar para mim, e através de mim para a minha filha", diz Kanye West. O nome Kanye, registe-se, dado pela sua mãe, significa "only one", único, em português. "Only One", a canção, traz energias positivas, esperança e celebração. Não por acaso foi dada a conhecer no dia de Ano Novo.


LINDA MARTINI

Reedições acompanham concertos especiais em Março no Music Box - 2015 começa com uma retrospectiva dos Linda Martini. A banda prepara-se para reeditar em vinil e CD os seus primeiros discos. Até ao "Casa Ocupada", a banda nunca tinha feito tiragens muito grandes das suas edições, o que fez com que, quem os acompanha desde essa altura, não tenha tido a oportunidade de comprar os discos anteriores. Com a intenção de mudar anuncia-se para Março as reedições de "Linda Martini" + "Marsupial" - VINIL (duplo); "Olhos de mongol" - CD & VINIL e"Casa Ocupada" - CD & VINIL.
Para promover estas reedições, os Linda Martini vão fazer uma série de 6 espetáculos, com particular atenção para os 3 concertos de Lisboa. No Musicbox, os Linda Martini vão fazer algo especial, uma vez que vão interpretar, na íntegra, as três reedições, uma em cada dia. Os bilhetes são diários, custam 10€ e estão à venda, a partir de hoje, na Bilheteira Online.

As datas em baixo:
19 Mar – Teatro de Vila Real, Vila Real (estreia)
20 Mar – Teatro Municipal da Guarda, Guarda (estreia)
21 Mar – Teatro Aveirense, Aveiro (estreia)
26 Mar – Musicbox, Lisboa (“Linda Martini” + “Marsupial”)
27 Mar – Musicbox, Lisboa (“Olhos de mongol”)
28 Mar – Musicbox, Lisboa (“Casa ocupada”)


ELLIE GOULDING

Novo tema aparece incluído na banda sonora de "As 50 Sombras de Grey" - "Love Me Like You Do" é o novo single de Ellie Goulding. O tema, que integra a banda sonora do filme "As 50 Sombras de Grey", pode já ser escutado online e encontra-se em pré-venda no iTunes. Produzido por Max Martin, responsável por álbuns de sucesso como "Teenage Dream", de Katy Perry ou "1989", de Taylor Swift, a canção marca o regresso da britânica após "Halcyon Days", editado no ano passado, reedição do álbum "Halcyon", o segundo longa duração da cantora. "Love Me Like You Do" é, desse modo, a primeira novidade de Ellie Goulding em 2015. Até ao momento, a cantora vendeu mais de seis milhões de álbuns e 20 milhões de singles em todo o modo. Em 2014, Goulding venceu o BRIT Award para melhor artista feminina, apresentou uma lotada digressão por arenas britânicas e colaborou com Calvin Harris no sucesso "Outside". "As 50 Sombras de Grey" é um dos filmes mais aguardados de 2015. A obra, realizada por Sam Taylor-Johnson, retrata no cinema um fenómeno literário como poucos – no total foram já vendidos em todo o mundo mais de 100 milhões de livros. O trailer do filme foi o mais visto no YouTube em 2014, com perto de 40 milhões de visualizações. A banda sonora do filme, por seu turno, será editada a 9 de fevereiro e o filme tem estreia marcada em todo mundo no dia dos Namorados.

PAUS no LUX a 14 de Fevereiro Concerto de antecipação da tour europeia 14 de Fevereiro marca o arranque da tour europeia dos PAUS durante os meses de Fevereiro e Março. Espanha, França, Reino Unido, Holanda e Itália são alguns dos países que recebem o grupo depois da apresentação no Lux (Lisboa) a 14 de Fevereiro. Os PAUS têm despertado os mais variados públicos. De visitas a México e EUA, a constantes presenças em países do centro da Europa, a banda trilha um percurso muito próprio que tem rendido os mais variados elogios e parcerias, como o que aconteceu com a distribuição europeia do último disco ("Clarão") através da reconhecida label internacional PIAS. Em Portugal, o disco tem o selo da Universal Music Portugal. As baterias siamesas conquistam novos espaços assim como reforçam o caminho nacional traçado até à data, com passagens em palcos portugueses como o caso do Optimus Alive, Paredes de Coura, Super Bock Super Rock, Vodafone Mexefest, entre outros.

Vejam a entrevista que PAUS deu ao FLAMES AQUI - http://flamesmr.blogspot.pt/2014/07/56-entrevista-paus-banda-portuguesa.html


RITA REDSHOES "LIFE IS A SECOND OF LOVE" EM CONCERTO - Versão "a capella" para "Blood Deal" - O início de 2015 traz novidades quanto à apresentação do mais recente disco de Rita Redshoes ao vivo. Com presença nas principais listas dos melhores discos de 2014, "Life Is A Second Of Love" tem levado Rita Redshoes a percorrer o país numa tournée iniciada em Maio do ano passado e que anuncia para o próximo mês de Fevereiro concertos de Norte a Sul. O destaque vai para a participação no Festival Sons de Vez, no dia 14, e o concerto no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, no dia 21. Ainda, num regresso depois dos concertos ali realizados em 2011 e 2012, o Teatro Municipal em Bragança, dia 5, e, no dia seguinte, o Auditório de Espinho. E, ainda em ritmo de novidades, foi divulgada online a versão "a capella" de "Blood Deal" criada pelo coro de câmara "Contraponto". Baseados em Viana do Castelo, o grupo tem produzido algumas versões inesperadas de temas do universo pop, sendo uma das curiosidades desta versão a participação especial de Rita Redshoes. Uma forma diferente na abordagem a um dos temas que se destacou em "Life Is A Second Of Love": 

Agenda: 
05 FEV / Bragança / Teatro Municipal de Bragança / 21H30 
06 FEV / Espinho / Auditório de Espinho / 21H30 
14 FEV / Arcos de Valdevez / Casa das Artes / 21H30 
21 FEV / Sintra / Centro Cultural Olga Cadaval / 21H30 
14 MAR / Portalegre / Centro de Artes e Espectáculos / 21H30 
30 ABR / Lousada / Auditório Municipal / 21H30

Vejam a entrevista que Rita Redshoes deu ao FLAMES AQUI - http://flamesmr.blogspot.pt/2014/05/46-entevista-rita-redshoes-artista.html


LUÍSA SOBRAL EM DIGRESSÃO PELA EUROPA - Luísa Sobral começa 2015 da forma que mais gosta: a tocar ao vivo. E antes dos concertos em Portugal faz uma incursão por importantes palcos europeus: esta sexta-feira voa para a Alemanha, onde começa e termina uma digressão que, pelo meio, ainda a leva à Suíça e ao Luxemburgo. Trata-se de um espectáculo que revisita os dois primeiros discos da cantautora portugesa 'There's a Flower in my Bedroom' (2013), e 'The Cherry on my Cake' (2012), que deram a conhecer ao mundo o timbre único e a voz de veludo de Luísa Sobral, que casa de forma preciosa com linhas melódicas inspiradas em standards do jazz americano e em nomes da pop contemporânea. No final do mês, Luísa regressa a Portugal para dar início a uma digressão nacional de apresentação do seu mais recente Lu-Pu-I-Pi-Sa-Pa, disco editado em Novembro, repleto de episódios coloridos da sua infância feliz. Em Março, a artista portuguesa volta ao estrangeiro para fazer mais concertos em solo europeu e a sua primeira digressão nos Estados Unidos, com concertos já anunciados no prestigiado Kennedy Center, em Washington, e no histórico SXSW, em Austin, Texas.


Vejam a entrevista que a Luísa Sobral deu ao FLAMES AQUI - http://flamesmr.blogspot.pt/2014/11/88-entrevista-do-flames-luisa-sobral.html


BOB MARLEY -  Em 2015 celebram o 70.º aniversário de Bob Marley com vários lançamentos O primeiro é um disco ao vivo gravado inicialmente em 1978. Ao longo da história da música, poucos artistas foram tão influentes como Bob Marley. Um ícone musical, político e até espiritual, figura que atingiu proporções míticas. Marley foi o primeiro jamaicano a dar voz às lutas das suas gentes e à cultura Rastafari. Hoje, Bob Marley permanece um dos mais influentes e importantes ícones do entretenimento do século XX. O seu estilo de vida e a sua música continuam a inspirar novas gerações em todo o mundo e o seu legado permanece vivo através das canções. Na era digital, Marley é o segundo artista já falecido com mais seguidores nas redes sociais: a sua página oficial no Facebook é seguida por mais de 74 milhões de fãs. O seu catálogo musical garantiu já milhões de álbuns vendidos e a sua compilação “Legend” bateu recordes na tabela da Billboard e continua a ser o álbum de reggae mais vendido de sempre. Ao longo de 2015, ano em que Marley faria 70 anos, a sua família homenageia o seu legado e a sua importância para a história da música com um ano inteiro de celebrações. A Universal trabalhará de forma muito próxima com a família para o lançamento de material nunca antes revelado, na melhor qualidade possível, honrando o legado do jamaicano. Os lançamentos serão anunciados ao longo do ano, e é de esperar o lançamento de material inédito e raro, bem como edições 'deluxe' dos álbuns chave de Marley, com material bónus. O primeiro lançamento agendado já para Fevereiro é o registo ao vivo "Easy Skanking in Boston'78", numa edição em Blu-Ray, CD e DVD. O vídeo foi registado por um fã que Marley autorizou que se sentasse na primeira fila da plateia, pelo que o resultado permite experienciar o intimismo do concerto. A meio do espetáculo, contudo, o fã teve de trocar de rolo e ficaram partes por filmar. Essas interrupções foram preenchidas agora com novas sequências animadas, sob a tutela de Matt Reed, em colaboração com os estúdios S77. Robert Nesta "Bob" Marley nasceu a 06 de fevereiro de 1945 na Jamaica. A sua música representava a cultura do seu país mas desde cedo Marley entendeu que o reggae devia chegar ao mundo. Como tal, mudou-se para Londres. O resto é história e lenda. O legado do jamaicano permanece vivo e atual. Hoje, continua a haver em todo o mundo ecos da presença política, musical e espiritual de Marley. O assinalar do que seria o seu 70.º aniversário é o momento para redescobrir Bob Marley através da sua música. 


CIMORELLI AO VIVO 
28 Fevereiro – Theatro Circo, Braga, 18h00 
1 Março – Coliseu Lisboa, 18h00 

 As CIMORELLI começaram em 2007, tendo sido catapultadas para o sucesso devido aos seus vídeos no Youtube. Posteriormente, as 6 irmãs assinaram pela Island Records e pela Dreamworks' AwesomenessTV. Christina, Katherine, Lisa, Amy, Dani e Lauren são os elementos da banda que começou a tocar na Califórnia e a colocar covers no Youtube, os quais começaram a tornar-se virais em 2009. Até Agosto de 2014 o grupo já tinha lançado quatro EPs e 15 canções originais. Para além do seu sucesso nas redes sociais, as CIMORELLI ganharam o "Bieber-Off" no Ryan Seacrest em 2012, pelo seu cover do tema "Boyfriend", do cantor Justin Bieber. Em Agosto de 2013 o grupo ganhou na categoria "Choice Web Star" nos Teen Choice Awards. Até ao momento, as CIMORELLI somam 3 milhões de subscritores no Youtube, mais de 700 milhões de visualizações, 2.5 milhões de fãs no Facebook e o seu canal está no Top 100 com o maior número de subscritores de um canal de música no Youtube. Recentemente o grupo protagonizou o anúncio de televisão da linha de fast food SUBWAY e ainda participou numa web serie intitulada "Summer With Cimorelli", com o apoio da marca. Este ano o grupo inicia a digressão europeia, passando por Portugal para 2 memoráveis espectáculos, onde irão apresentar o EP "Renegade". 

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%