Envie esta página a um amigo!

segunda-feira, 30 de abril de 2012

0

Livro: Um dia




Título: Um Dia

Autor: David Nicholls
Título original: One Day
Editora: Civilização
Tradução: Ana Baer
Páginas: 456
Encadernação: Capa mole
ISBN: 978-972-26-3179-2


Normalmente o que aconselhamos a fazer (e o que gostamos mais de fazer) é ler um bom livro e, só depois, ver o filme. Mas nem sempre é assim.. às vezes vemos filmes que, de alguma forma, nos marcam, e nem sempre temos tempo de, depois de saber a história e de termos visto o que acontece, pegar no livro que originou a película e dar-lhe uma oportunidade. Isto é tanto mais verdade quanto maior for o livro, e hoje em dia, no corre corre das nossas vidas, dar uma oportunidade a um livro de 456 páginas, depois de já termos visto o filme é, talvez, um acto de coragem. Mas há coisas que devem ser feitas e, ler o livro "Um dia" antes ou depois de ver o filme, é uma delas.

Já escrevemos, há uns posts atrás, a nossa opinião sobre o filme [FILME]. Foi um filme que não estavamos à espera de ver e que pensavamos que nos ía dar uma "grande seca", mas que no final se tornou um filme marcante, e a ideia que se formou na nossa cabeça depois de o ver foi: TEMOS DE LER ESTE LIVRO.

E o livro não foi nenhuma desilusão. Se já tiverem visto o filme, dêem uma oportunidade a este livro. Se não o fizeram, leiam primeiro o livro e depois vejam o filme. Garantimos que não se vão desiludir.

A história nós já vos contámos, mas resumidamente fala da vida de duas pessoas: Dexter e Emma. Ambos conhecem-se em 1988 no dia em que terminam o curso e tornam-se amigos. O que o livro faz é descrever-nos todos os anos, no dia 15 de Julho (o dia em que se conheceram) onde estão as personagens e o que estão a fazer.

O que gostaríamos de fazer neste post é um pouco o paralelo entre o filme e o livro.

Em primeiro lugar, vamos referir uma coisa óbvia: o livro é muito mais pormenorizado. Ficámos a entender muito melhor o desenrolar de algumas cenas e o porquê de algumas das decisões das personagens ao longo dos anos.
Relativamente às personagens, achámos que estão muito bem caracterizadas no filme, a excepção é feita a Dexter. De facto, no filme, temos a imagem do actor, e o actor foi muito bem escolhido, porque é bonito e tem ar de boémio ao qual as raparigas não conseguem dizer que não. No entanto, no livro, a personagem é muito mais "insuportável". Ou seja, existem vezes em que nos apetece pegar em Dexter, arrancar do livro, e gritar e ralhar com ele a plenos pulmões. Mas também é no livro que nos apercebemos da parte humana/relacional desta personagem, um pouco esquecida ao longo do filme. O facto de o autor ser capaz de nos despertar tais emoções, demonstra a forma como este nos consegue descrever de forma brilhante e detalhada a personalidade da personagem.

BOAS LEITURAS :)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

5

Filme: Titanic





Anos: 1997 / 2012 (versão 3D)
Género: Drama, Romance
Realizador: James Cameron


Quando criámos este blogue sabíamos que, mais cedo ou mais tarde, teríamos que falar de um dos mais famosos e bem sucedidos filmes de todos os tempos: Titanic. Contudo, nunca imaginámos que, antes disso, iríamos ter a oportunidade de rever este filme nos cinemas em 3D.
Assim, foi com um misto de nostalgia e ansiedade que na passada semana voltámos, 15 anos depois, às salas de cinema para ver Titanic com um factor novidade, o efeito 3D.

Deve ser impossível encontrar alguém que não saiba do que é que a história  do filme se trata: em 1912, o maior navio construído até à data, Titanic, enbarcou numa longa viagem até aos E.U.A. A bordo do navio que "nem Deus conseguiria afundar" seguiam pessoas ricas, pessoas pobres, pessoas cheias de sonhos por concretizar e pessoas para quem a esperança há muito tinha morrido...sendo que neste último grupo se encontra Rose, uma jovem de origens ricas que se sente sufocada pela sociedade restrita e fútil em que vive. A bordo do Titanic, Rose conhece Jack, um rapaz que apenas possui a roupa que tem no corpo mas para quem a vida é um mundo de oportunidades em aberto, cada uma melhor do que a outra.
Um romance entre os dois é praticamente inevitável. Contudo, tal como os milhares de passageiros a bordo, Jack e Rose não sabem que uma das mais malogradas noites na história da Humanidade se aproxima e que nem todos conseguirão sobreviver para contar a história do navio mais famoso de todos os tempos.

Ficámos surpreendidas com o quão bem nos conseguíamos lembrar de praticamente todas as cenas. Mas, mesmo assim, não conseguimos evitar entusiasmar-nos em algumas cenas e torcer pela sobrevivência do casal, apesar de já sabermos como é que a história terminaria.
O efeito 3D foi uma desilusão: em algumas cenas, as imagens estavam algo distorcidas, o que nos irritou bastante pois James Cameron está a lucrar pela segunda vez com um mesmo filme sem que tenha feito um grande trabalho desta vez.
Mas Titanic será sempre Titanic, com uma grande banda sonora, uma boa história e excelentes interpretações. É por isso mesmo que aconselhamos quem ainda não o fez a ir até à sala de cinema mais próxima e voltar a viver as emoções de um dos melhores filmes de sempre.

terça-feira, 24 de abril de 2012

5

Livro: Crónicas do Avô Chico


Título: Crónicas do Avô Chico
Autor: Pedro Jardim

Quem lê o nosso blog já se deve ter apercebido de uma coisa: somos duas pessoas MUITO nostálgicas. Gostamos de recordar o nosso passado e de viajar pelas nossas memórias. E foi exactamente isto que o autor fez neste livro. Pedro Jardim fez o que muitos de nós gostaríamos de conseguir: imortalizar um pouco das nossas vivências, homenageando os actores da nossa vida. E fê-lo de forma poética, apesar de nos apresentar um livro em prosa.

Mas estas não são as únicas razões pela quais decidimos aconselhar-vos este livro. Trata-se de um autor português, que conta a sua história em território nacional, e a história das suas gentes (ou não fosse o seu avô um "historiador" - e quem ler o livro irá compreender...). O livro desenrola-se em cenários deslumbrantes, que todos nós conhecemos (ou pelo menos ouvimos falar) e depois de lermos o livro ficamos com uma grande vontade de as (re)visitar. A prosa é ainda acompanhada de ilustrações e poesias (do autor e não só) que enquadram e ajudam a introduzir cada um dos capítulos. Utiliza ainda "calão" alentejano, o que nos ajuda a experienciar melhor todo o livro. Mas o autor não nos deixa desamparados! Oferece-nos um glossário final para melhor o compreendermos. 

De referir que logo no início do livro o autor refere: "sinto que se escreve em vão (...)" e nós gostaríamos de lhe dizer: "não, não escreve em vão. Que continue a fazê-lo que nós cá estaremos para ler..." 

Já leram o livro? Gostariam de o ler? Dêem-nos a vossa opinião ;)

Em baixo,  uma entrevista do autor na TVI...


quinta-feira, 19 de abril de 2012

0

Filme: Os jogos da fome



Título original: The hunger games
Género: Acção, Drama
Ano: 2012
Realizador: Gary Ross


Deve ser impossível encontrar alguém que ainda não tenha ouvido falar neste filme. Este está a ser um verdadeiro sucesso de bilheteira, ou não tivesse registado a 3ª melhor estreia de sempre nos cinemas nos E.U.A.
Apesar de já sabermos a história de antemão, pois já tínhamos lido o livro, não quisemos perder a oportunidade de ver o filme.


Já aqui falámos da história: num futuro longínquo, os Estados Unidos da América estão divididos em 12 distritos. Todos os anos, dois adolescentes de cada distrito (um rapaz e uma rapariga) são escolhidos para representar o seu distrito numa competição onde apenas um pode sobreviver. Quando Katniss Everdeen vê a sua pequena irmã ser escolhida, decide oferecer-se para substiuí-la na grande competição.
As hipóteses de sobrevivência são muito reduzidas e Katniss está ciente disso. Conseguirá ela ser a única sobrevivente nesta competição mortal?...


Gostámos imenso do filme!!
O desenrolar da história, claro está, não foi uma surpresa pois já a conhecíamos mas, mesmo assim, o filme conseguiu entreter-nos do início ao fim.
Aquilo que mais nos agradou foi a forma perfeita como o realizador conseguiu reproduzir as emoções das personagens. Em várias cenas sentímo-nos como se fôssemos nós a viver aquele momento, sendo impossível não conter a respiração em algumas cenas de maior intensidade.
Aconselhamos o filme a TODA a gente: para quem leu o livro e para quem não o fez. É uma história que vale mesmo a pena!
Agora resta-nos esperar pela sequela...

terça-feira, 17 de abril de 2012

3

Série: Bleak House (BBC)


NomeOriginal: Bleak House
Ano: 2005
Nº Temporadas: 1
Actores:

Anna Maxwell Martin ... Esther Summerson

Denis Lawson ... John Jarndyce

Carey Mulligan ... Ada Clare

Gillian Anderson ... Lady Dedlock

Tom Georgeson ... Clamb

Charles Dance ... Mr. Tulkinghorn

Patrick Kennedy ... Richard Carstone

Timothy West ... Sir Leicester Dedlock

Burn Gorman ... Guppy

Hugo Speer ... Sergeant George

Pauline Collins ... Miss Flite

Philip Davis ... Smallweed

     Já devem ter percebido que temos uma clara preferência pelas séries da BBC. E esta é, de longe, das nossas favoritas...
     Bleak House é, a nossa ver, a série perfeita. Encerra nela romance, drama, policial... enfim... tudo o que pode transformar uma série em algo de sucesso. Para isso contribuiu, claro, a nossa clara preferência por séries britânicas e o nosso gosto por este género de séries. A história é interessante (previsível, às vezes), e foi escrita pelo grande Charles Dickens:
    Nesta série, tudo acontece: a história principal... nem saberíamos qual é... Mas talvez seja a de Lady  Dedlock, que é casada e convive com um enorme segredo. Qual será? Nesta história o autor, mais uma vez, pretende também oferecer-nos um desenho da  sociedade  inglesa do Século XIX, desde a nobreza ao povo. E toda a história se desenrola à volta de um julgamento que, há anos, percorre os tribunais, todos os dias, sem nunca se conseguir arranjar uma solução. É uma obra extensa, mas obrigatória para todas as idades.
Fica aqui o trailer porque, tentarmos explicar uma história tão complexa, é praticamente impossível:


quinta-feira, 12 de abril de 2012

5

16º Passatempo do FLAMES

Temos mais um passatempo para vocês. Desta vez, em parceria com a Papiro Editora, temos para vos oferecer um exemplar do novo livro: "Vê o mundo com outros olhos".
Escrito por uma jovem promessa da literatura portuguesa, o adolescente de apenas 16 anos João Carlos, este é um livro que promete colocar muitas pessoas a pensar.



Sinopse:

 Numa viagem de comboio, um passageiro observa os restantes que entram e saem. Nesta interacção, descobre diferentes formas de discriminação, muitas vezes com base em estereótipos existentes na sociedade. De uma forma simples e de fácil compreensão, acessível a diferentes idades, são abordados assuntos sérios e sugeridos alguns tópicos que poderão contribuir para a resolução de alguns desses conflitos afinal tão nocivos.

Para se habilitarem a ganhar já sabem o que têm que fazer - preencham o formulário abaixo indicado e....BOA SORTE!!


segunda-feira, 9 de abril de 2012

0

Filme: Os estrunfes

Título original: The Smurfs
Duração: 103 min
Ano: 2011
Género: Animação, comédia, aventura


Hoje vamos falar-vos do filme inspirado nuns desenhos animados que deliciaram gerações: os Smurfs.

A nossa motivação para ver este filme, prendeu-se com três aspectos:

- A vontade de vos transmitir a nossa opinião.
- A presença de Sofia Vergara (e nós andamos viciadas em Modern Family e estávamos muitos curiosas em ver como desempenharia este papel).
- A presença de Tim Guns (uma personagem que seguimos por ser uma das pessoas mais importantes no mundo da moda).

O filme não é nada original (é muito previsível até), mas até pode ser que faça as delícias dos verdadeiros fãs dos Smufs (na qual não nos enquadramos, não é bem da nossa altura!).
De destacar a "fofinhice" das personagens, no entanto, resta-nos a dúvida, se foi um filme que valeu a pena. É verdade que nos fez distrair e relaxar por um tempinho, mas também o achámos um bocado secante, previsível, e feito para "as massas". 

Para além do mais, este foi o filme que mais publicidade teve durante todo o tempo em que esteve nos cinemas (pelo menos, a nosso ver).

De referir ainda que é muito parecido com o filme do Alvin e os esquilos e antevemos que venha a ser o próximo filme de sábado à tarde da TVI.

Em baixo apresentamos o trailer, e esperamos que nos possam dar a vossa opinião :)



sábado, 7 de abril de 2012

2

Aos nossos leitores: FELIZ PÁSCOA! :)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

2

Livro: Tempos difíceis





Título Original: Hard times
Ano: 1854
Género: Romance



Charles Dickens é, muito provavelmente, um dos maiores nomes da literatura de sempre! Por isso mesmo, mal tivemos oportunidade, quisemos conhecer uma das suas obras.


Em “Tempos difíceis”, a história passa-se numa cinzenta e soturna cidade, Coketown, onde os pobres trabalham para conseguir sobreviver enquanto que as famílias mais ricas vivem à custa do esforço dos outros e passam dias folgados no maior conforto. Um dos chefes de uma das mais afamadas famílias é Mr. Thomas Gradgring, um homem para quem a única coisa que interessa são factos, factos e mais factos, e qualquer emoção é vista como tremendamente ameaçadora para qualquer pessoa que pretenda ser prática e lógica.
É essa mesma filosofia de vida que Mr. Gradgring faz questão de transmitir aos seus filhos, Louisa e Tom, para que estes, quando crescerem, possam ser adultos tão práticos e bem sucedidos como o seu pai.
Contudo, os anos passam e tempos difíceis avizinham-se, quando Louisa se vê presa num casamento desprovido de amor e Tom se torna um homem cheio de dívidas e viciado no jogo.
Será que, no meio da adversidade, Mr. Gradgring conseguirá perceber que as emoções são uma parte essencial da vida?


 Confessamos que ficámos algo desiludidas com este livro.
A escrita de Dickens é bastante boa (sem, contudo, ser fenomenal!) mas a história é, para o nosso gosto, demasiado simples. A juntar a isso está o factor previsibilidade. Foi demasiado fácil prever praticamente tudo o que ia acontecer ao longo do livro, o que acabou por tornar a sua leitura um pouco monótona e desinteressante.
Mas, tratando-se de tão famoso escritor, não ficaremos por aqui e vamos dar “mais uma oportunidade” a outra das suas obras. O difícil mesmo vai ser escolher no meio de uma tão vasta bibliografia…

segunda-feira, 2 de abril de 2012

3

Livro: Se eu ficar



Autora: Gayle Forman
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 216
Editor: Editorial Presença

"Se eu ficar" é um livro juvenil, que aconselho a qualquer faixa etária. Com ele, reflectimos sobre vários aspectos importantes da vida. De facto, o livro conta-nos a história de Mia, uma adolescente de 17 anos que sofre um acidente de carro com toda a família de quem é muito ligada. Mia luta pela sobrevivência. Para isso, relembra toda a sua vida e os prós e os contras de ficar. E é assim, que em coma, nos relata a sua história, as suas angústias, tristezas e maiores alegrias. O que decidirá Mia?

O livro foi para mim uma agradável surpresa, e tive muita dificuldade em o conseguir parar de ler. Trata-se de um livro que, realmente, nos faz pensar. Mia, naquela manhã, nunca poderia imaginar o que ía acontecer! E esta é uma situação que poderia acontecer a qualquer um. O que faríamos no lugar da Mia? O que faria cada um de nós?

Já alguém leu ou vai ler? Digam-nos a vossa opinião...
Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%